Super Smash Bros. é agora a franquia de jogos de luta mais bem vendida do mundo

quinta-feira, 31 de janeiro de 2019



New Record! Provavelmente é o que você mais houve ao terminar uma intensa batalha em Mob Smash, ou talvez é o que ecoa em sua cabeça quando lembra de Homerun Contest ou até o finado Break the Targets ao longo da série Super Smash Bros.. Mas essa frase está tendo novo significado para Nintendo a cada dia que passa, pois Super Smash Bros. Ultimate para Nintendo Switch, está levando a franquia a novos patamares.

Já foi relatado que Ultimate foi bem sucedido em sua semana inicial e isso não mudou após a pequena passagem de tempo de apenas 49 dias desde seu lançamento, que o tornou surpreendentemente o terceiro título mais bem vendido do Nintendo Switch, atingindo 12 milhões de cópias vendidas mundialmente (incluindo cópias digitais). Na frente de The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Splatoon 2 que logo irão completar dois anos de mercado.

Só que o poder de Smash não parou por aí, pois em números acumulativos entre todos os jogos da franquia Super Smash Bros., graças às vendas insanas do último jogo, faz a empreitada de Masahiro Sakurai chegar ao topo como a série de jogos de luta mais bem vendida da atualidade com 53 milhões de cópias vendidas historicamente. Esta marca o bota na frente de Tekken (que anteriormente era dono do primeiro lugar) com 47 milhões de cópias e Street Fighter com 42 milhões de cópias, e isso tudo apenas contando com 6 jogos na série, contra as outras franquias que atribuem lançamentos primários e spin-offs e também versões e revisões em múltiplas plataformas.

Com esses números absurdos, Super Smash Bros. Ultimate logo irá alcançar o jogo mais bem vendido da série (Brawl) em pouquíssimo tempo, que até setembro de 2018, registrou 13 milhões e 290 mil cópias vendidas no Wii, e isso longe de ser o último recorde que Ultimate deve marcar, com DLCs saindo ao longo do ano.

O que você acha dos feitos do mais novo Smash, caro leitor? Não deixe de compartilhar com a gente.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário