Sakurai revela algumas curiosidades sobre a inclusão de personagens de Fire Emblem em Super Smash Bros.

domingo, 13 de dezembro de 2015

O livro Making of Fire Emblem: 25 Years of Development Secrets, lançado no dia 25 de novembro no Japão, traz uma série de interessantes revelações e curiosidades sobre a produção dos games de RPG tático Fire Emblem, abordando desde a primeira edição da série, Fire Emblem: Shadow Dragon and the Blade of Light - lançada para Famicom no Japão em abril de 1990 - até a sua mais recente edição, Fire Emblem Fates, lançada para 3DS no Japão em 25 de junho deste ano.

Uma das seções deste livro traz uma reveladora entrevista com Masahiro Sakurai, envolvendo a inclusão de personagens icônicos da série Fire Emblem nos games de luta da série Super Smash Bros., que são dirigidos por ele. Leia alguns dos pontos mais relevantes desta fascinante entrevista logo abaixo; não deixe também de conferir a matéria completa (em inglês) clicando aqui para obter informações ainda mais detalhadas sobre o assunto.

  • Inclusão de Marth e Roy em Super Smash Bros. Melee (GC)
Sakurai quis incluir o Príncipe Marth desde o primeiro Super Smash Bros. de Nintendo 64, a despeito da série Fire Emblem ser relativamente desconhecida pelo público ocidental na época. Ele queria ter no elenco de personagens mais um espadachim além de Link, mas não conseguiu fazer isso devido à impossibilidade de reutilizar movimentos e partes dos modelos de outros lutadores neste personagem. A voz de Marth é feita pelo dublador japonês Midorikawa, e Sakurai considera o trabalho tão bom que reutilizou as gravações feitas para Super Smash Bros. Melee nos títulos posteriores da série, incluindo as versões de Wii U e 3DS.

Roy foi criado para ser um clone de Marth, em um tempo onde ele ainda era chamado de "Ike". Por ser um personagem mais jovem, Sakurai decidiu fazer dele um lutador mais forte que Marth. No entanto, quando Roy realmente estreou na série Fire Emblem (no game Fire Emblem: Binding Blade, lançado em 2002 para GBA no Japão), o desenvolvedor notou que ele não tinha este tipo de característica, por isso fez algumas mudanças neste sentido ao incluir Roy como DLC em Super Smash Bros. for Nintendo 3DS & Wii U.

A inclusão de Roy acabou sendo um tanto problemática, e foi considerada a possibilidade de removê-lo da versão final de Super Smash Bros. Melee, mas a Nintendo achou que a participação dele seria divertida para os jogadores.

  • Inclusão de Robin e Lucina em Super Smash Bros. for 3DS & Wii U
A participação destas duas personagens foi decidida logo no início do desenvolvimento de Super Smash Bros. para Wii U e 3DS, e foi motivada pela feliz coincidência de que de Fire Emblem: Awakening (3DS) seria lançado na mesma época, e também por diversos outros fatores relacionados à jogabilidade. Sakurai complementa dizendo que nunca se sente forçado a incluir os protagonistas de um novo Fire Emblem em um novo Super Smash Bros.

  • Futuros DLCs de Super Smash Bros. for 3DS & Wii U
Sakurai reafirmou que a produção de DLCs não foi planejada no início do desenvolvimento, e que a intenção dele e de sua equipe era prover aos jogadores o máximo de conteúdo possível na versão base destes games. Ele reafirmou ainda que o lançamento de DLCs para os novos Super Smash Bros. vai chegar ao fim em breve.

  • Sobre continuar trabalhando com Super Smash Bros.
Sakurai respondeu a esta questão com um evasivo "Quem sabe...?". No entanto, em outro ponto da entrevista, ao ser questionado sobre a possibilidade de se dedicar a novos projetos, Sakurai deu a seguinte resposta: "É meio difícil. Se eu continuar fazendo Smash, eu posso trabalhar em coisas interessantes como Ryu, mas se eu sair, eu não sei se a equipe poderia fazer isso por si mesma.” Bem sugestivo, não acha?

  • Mensagem de Sakurai aos fãs de Fire Emblem
“Eu estava jogando o primeiro quando comecei a trabalhar, então isso significa que já se passou um quarto de século desde que entrei na indústria. O montante de trabalho é realmente duro… Recentemente, minha visão tem piorado, mas vamos deixar isso de lado (risos). Mas o fato de conseguir trazer estes personagens que estrearam há tanto tempo atrás, e ser capaz de usá-los e compartilhá-los com com a geração atual é, em minha opinião, uma benção é um trabalho realmente divertido. Fire Emblem está mudando e evoluindo com edições como Awakening e Fates, e eu adoraria estar atento a esta evolução agora e no futuro.”

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário