Designer da Rare revela curiosidades sobre o desenvolvimento de Donkey Kong Country 2; "Diddiane", Cranky jogável e mais

domingo, 29 de novembro de 2015

O adorado clássico de plataforma Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest completou 20 anos de seu lançamento para o Super Nintendo no dia 20 de novembro, e a ocasião foi celebrada de uma maneira bem peculiar por um de seus criadores. Utilizando o marcador #DKC2is20, o designer Gregg Mayles, da Rare, divulgou em seu perfil no Twitter uma penca de curiosidades sobre este fantástico título da era 16-bits que ainda hoje é considerado um dos melhores (senão "o melhor") do seu gênero.

E algumas destas curiosidades sem dúvida podem até parecer inacreditáveis para muitos(as) fãs do game, mas Mayles, para nosso deleite, fez questão de vasculhar os arquivos da Rare para resgatar alguns preciosos documentos/rascunhos que comprovam as informações, publicando-os juntamente aos seus posts na rede social. Entre as revelações mais surpreendentes, vale destacar "Diddiane", nome pelo qual Dixie Kong foi chamada durante o início do desenvolvimento de Donkey Kong Country 2, e também a intenção da Rare de ter o ranzinza Cranky Kong como personagem jogável no game (algo que só foi acontecer recentemente com o lançamento de Donkey Kong Country: Tropical Freeze, da Retro Studios, para Wii U).

Habilidades conceituais de Dixie, quando ainda era conhecida como "Diddiane"; a maioria delas entrou na versão final do game, mas a possibilidade de carregar o ataque de cabelo giratório foi descartada.

Sugestões de títulos para o game feitas pela equipe da Rare; o preferido de Mayles é "Mighty Morphin Power Diddy".

O personagem "Palette Bug" criado por Mayles para representar de forma bem-humorada problemas com a paleta de cores do game.

Desenho original do mundo "Krocodile Isle", levemente diferente da versão final de Crocodile Isle; outra diferença é a aparição de Donkey Kong Island, que provavelmente serviria como um elemento de ligação com o primeiro Donkey Kong Country.

Rascunhos com ideias de jogabilidade, algumas delas notáveis como estágios onde só se vê as silhuetas dos personagens, uso de boia e de um "barril balão" como meio de transporte em determinadas fases.

Plano para a história de Donkey Kong Country 2. Havia uma versão onde, além de Donkey Kong, "Diddiane" (Dixie Kong) também seria raptada por King K. Rool.

Única foto de Donkey Kong Country 2 sendo desenvolvido em um hardware customizável que foi inventado e produzido por Chris Stamper, um dos fundadores da Rare.

Desenhos das plantas dos estágios Bramble Scramble, Rickety Race, Rambi Rumble, Web Woods, Toxic Tower e Animal Antics.

Arte conceitual do "Museu Móvel do Cranky", onde o ancião da família Kong reúne sua coleção de antiguidades relacionadas a games, com exceção do arcade (quebrado) de Killer Instinct, que na época era novidade. O museu não entrou na versão final do game.

Artes de animais bananas que poderiam ter entrado em Donkey Kong Country 2, incluem, além do Banana Bird (que foi utilizado em Donkey Kong Country 3), tipos como o "Rato Banana", "Canguru Banana", "Lesma Banana", "Peixe Banana", entre outros.

Desenhos das batalhas contra os chefes Kleever, King Zing, Kudgel (embora os desenhos se refiram ao seu irmão Klubba), e King K. Rool.

Diálogos de Cranky Kong escritos por Mayles, onde o personagem, para variar, reclama das facilidades modernas, e também de ser obrigado a participar de um novo Donkey Kong Country.

Artes conceituais de vários inimigos de Donkey Kong Country 2. O único que ficou de fora da versão final foi "Klunk", aparentemente substituído por Kutlass (Kremling que usa um par de cutelos como armas de ataque).

Ideias variadas (e não utilizadas) para o game em forma de desenhos ou anotações: Cranky seria um personagem jogável e usaria seu cajado para atacar, vagalumes poderiam iluminar trechos escuros, uma versão "balão" do papagaio Squawks, estágios no céu, e o museu do Cranky revelaria um código de cheat para o game Killer Instinct (!).

Além de todos estes fascinantes detalhes sobre Donkey Kong Country 2, Mayles trouxe também novas curiosidades sobre o período de desenvolvimento do primeiro Donkey Kong Country; caso não tenha visto o incrível material divulgado pelo desenvolvedor em setembro deste ano, clique aqui, aqui e aqui para conferir nossas matérias sobre o assunto agora mesmo. As novas imagens mostram uma interessante sequência de introdução não utilizada na versão final, e ainda sugerem que a Rare pretendia incluir Wario no game!

Conceito de cena animada que serviria de introdução a Donkey Kong Country. Um bando de Kremlings deixa Diddy Kong desacordado, e leva embora o estoque de bananas do clã Kong. Donkey Kong descobre o ocorrido e fica desnorteado, e logo depois surge Cranky explicando que ele deve partir ao resgate de Diddy e das bananas.

Desenhos demonstrando a batalha final contra K. Rool e seus ataques, como o lançamento de coroa, disparo de balas de canhão, corrida e quicadas no chão.

Segundo Mayles, antes de começar a produzir Donkey Kong Country, uma das ideias da Rare era fazer um game com a participação do anti-herói Wario; a imagem sugere que a desenvolvedora chegou mesmo a criar um livro de artes conceituais de "Donkey Kong vs. Super Wario". Infelizmente o desenvolvedor não entrou em maiores detalhes sobre o assunto.

E então, leitor(a), o que achou da divulgação deste material relacionado ao período de desenvolvimento de Donkey Kong Country 2: Diddy's Kong Quest e Donkey Kong Country? O que mais chamou a sua atenção ou realmente te surpreendeu? Comente!

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário