Variações na taxa de câmbio impediram a Nintendo de reduzir o preço sugerido do Wii U, revela Iwata

terça-feira, 24 de março de 2015

Quando o Wii U foi lançado oficialmente na América em novembro de 2012, o preço sugerido do modelo Basic (branco, 8GB) era de U$299,99, e do modelo Deluxe (preto, 32GB, com Nintendo Land) era de U$349,99. Influenciada pelas baixas vendas do sistema, a Nintendo americana começou a focar somente no modelo Deluxe, reduzindo o seu preço para U$299,99 em setembro de 2013, e sempre oferecendo atrativos games no pacote; o bundle em evidência atualmente inclui Super Mario 3D World e Nintendo Land.

Embora tenha sido beneficiado esporadicamente por lançamentos como Mario Kart 8 e Super Smash Bros. for Wii U, as vendas do console de oitava geração da Nintendo seguem em um ritmo aquém do esperado. Por qual motivo, então, a Nintendo não reduziu um pouco mais o preço sugerido do Wii U nestes últimos dezoito meses para tentar alavancar ainda mais as vendas do console?

Segundo seu presidente Satoru Iwata, a companhia só não fez isso devido às variações das taxas de câmbio recentes, quando ocorreu uma valorização do iene e consequentemente da conversão da moeda para dólares e euro; veja quais foram as palavras do executivo sobre o assunto a seguir.

Eu acho, para ser honesto, que estamos em uma situação difícil. Porque, para o console doméstico, nossas grandes oportunidades eram os mercados ocidentais nos Estados Unidos e Europa, mas por causa da valorização da iene e as taxas de troca entre doláres e euro, houve uma dificuldade em capitalizarmos nisso, por causa do custo pelo qual fomos forçados a vender o console.

Qual sua opinião a respeito deste assunto, leitor(a)? Acredita que uma queda no preço sugerido do Wii U poderia beneficiar de fato as vendas do console nos dias atuais, principalmente nos mercados ocidentais, que são cruciais para a Nintendo? Comente.

Via Time
    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário