Tattle: Wanda

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Você acredita em fadas? A peculiar espécie de criaturas mencionada primordialmente pelo geógrafo Pompônio Mela acomoda-se no Marioverso na mítica pele de Wanda, uma fada bem estereorípica — com direito a um par de asas emplumadas e uma formidável varinha de condão. Se você não se lembra dela, pode ser novo demais: Wanda costumava ser uma fiel acólita dos fãs da turma do Mario nos tempos do saudoso Super Nintendo. Wanda começou sua concisa carreira ajudando a guiar os heróis do Reino do Cogumelo em seus momentos de cegueira em meados de 1993, no jogo Mario & Wario. Visto que representava o cursor do periférico Super Famicom Mouse, pode-se dizer que Wanda era um personagem controlável na aventura.

Infelizmente, seu título de estreia não conseguiu cruzar as fronteiras orientais e não teve um lançamento digno na América. No entanto, ela deu as caras em Wario's Woods, que alcançou as terras do sol poente em 1994. No puzzle Wario's Woods, a floresta conhecida como Peaceful Woods é dominada pelo tirano, cruel e ganancioso gorducho com bafo de alho, Wario. Antes da invasão do bigodudo, a mata servia de lar para uma leva de fadas e espíritos bondosos representados por Wanda, a loirinha alada. Para salvar a área florestal, a pequenina clamou pela ajuda do heróico, clemente e caritativo... Super Mario? Não, seu fiel companheiro de aventuras, Toad! Para ajudá-lo com os quebra-cabeças de Wario's Woods, Wanda, numa aparição um tanto quanto distinta, invoca uma de suas magias mais estrondosas: bombas de efeito desintegrador. Talvez esta não seja a fada convencional com a qual estamos acostumados...

Depois desta mágica análise retrospectiva, nota-se que, depois de Peach, Rosalina e a Pauline dos anos '80, o Marioverso pode ter muito mais loiras do que se imaginava. Tendo em vista que Wanda apareceu apenas em dois jogos até o momento, as possibilidades da Nintendo trazê-la de volta seriam, no mínimo, explosivas.
    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário