Arte em pixel 3D, modo Hard e outros detalhes curiosos são revelados pelos produtores de Mario & Luigi: Dream Team

quinta-feira, 4 de julho de 2013

A mais recente entrevista da seção Iwata Asks foi realizada com os desenvolvedores de Mario & Luigi: Dream Team, game que chega dia 11 de agosto à América exclusivamente para o portátil 3DS. Os entrevistados foram: Akira Otani e Tomomi Sano, da Nintendo, como produtor e assistente de produção, e Hiroyuki Kubota e Yoshihiko Maekawa, da AlphaDream, nos cargos de direção e produção do game. Toshiharu Isuno, produtor do game por parte da Nintendo, teve participação também na entrevista. Abaixo você confere os detalhes mais interessantes do Iwata Asks de Mario & Luigi: Dream Team.

• Bowser chegou a ser considerado para o sistema do Mundo dos Sonhos, mas a equipe decidiu se focar em ter somente Mario e Luigi como personagens jogáveis para voltar às raízes da série.
• A ideia de ter uma multidão de Luigis se movendo e batalhando pelo mundo geral de jogo veio antes da ideia sobre o Mundo dos Sonhos, que foi adotada principalmente pelo uso da segunda tela.
• A equipe de desenvolvimento não sabia que este era o "ano do Luigi" e que Mario & Luigi: Dream Team ia fazer parte dessa comemoração até o anúncio feito por Iwata no começo do ano.
Mario & Luigi: Dream Team ficou 3 anos em desenvolvimento, e demorou um ano e meio para que o protótipo inicial se transformasse em um game completo.
• Houve tanto trabalho desta vez que foi necessária uma fase Gamma de desenvolvimento (além das tradicionais Alpha e Beta), principalmente por causa da mudança dos cenários de fundo de 2D para 3D e pelo extenso conteúdo do game.
• Eles desenharam os sprites dos personagens e dos mundos de jogo à mão, criando assim arte 2D pixelada estereoscópica, algo que foi bastante elogiado por Satoru Iwata durante a entrevista.
• O Luigi Gigante poligonal foi feito por uma empresa terceirizada quando a equipe percebeu que ele ficaria limitado se fosse feito em 2D.
• Um dos maiores desafios foi mudar as animações dos sprites dos personagens das oito direções das versões de DS para as 16 direções da versão para 3DS; principalmente porque não era possível fazer apenas uma versão espelhada dos movimentos por causa do "L" no chapéu de Luigi e pelo fato de que Mario levanta o braço direito toda vez que pula.
• Foi incluído um modo fácil no jogo, onde um bloco de dica aparece quando se perde uma batalha muitas vezes; também se você errar o timing correto de um ataque conjunto entre Mario e Luigi muitas vezes, há um modo que desacelera este ataque para facilitar sua execução.
• Eles comentam sobre a alta popularidade da série entre as mulheres.
• Muitos personagens dos games anteriores da série reaparecem em Mario & Luigi: Dream Team.
• Um modo Hard (mais difícil) é liberado depois que se completa o game. Os desenvolvedores não conseguiram concluí-lo, e dizem que até mesmo o tutorial é complicado de passar.
• Há bastante conteúdo no jogo desta vez, mas inserido de forma inteligente, principalmente em relação às batalhas.
• Algumas batalhas possuem regras especiais, como serem vencidas sem levar dano, gerando pontos que quando acumulados garantem uma bela recompensa.
• O ritmo do jogo foi uma preocupação especial da equipe, especialmente na introdução do jogo, que teve de ser refeita diversas vezes até que ficasse satisfatória.
• Os desenvolvedores recomendam o jogo para quem já é fã da série, pois o estilo de arte e as diversas cenas e diálogos engraçados ainda estão presentes. Aqueles que não conhecem a série também vão se divertir com o jogo, já que ele foi feito para agradar tanto jogadores hardcore como os inexperientes nos gêneros RPG e ação.

O que você achou destas revelações sobre Mario & Luigi: Dream Team feitas pelos desenvolvedores do game? Qual delas te surpreendeu, ou chamou mais a sua atenção, leitor(a)? Comente.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário