sexta-feira, 13 de maio de 2016

Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars faz 20 anos!

Há exatos 20 anos atrás, provavelmente muitas das pessoas que faziam fila em frente às lojas norte-americanas em plena manhã de segunda-feira para conseguir sua cópia do game Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars, o grande lançamento do momento para Super Nintendo, estavam ali por causa dos gráficos. Afinal, estamos falando do ano de 1996, uma época onde a internet não era assim tão difundida no mundo todo como é nos dias de hoje, e o hype era alimentado pelas coloridas páginas das revistas de videogames. E há de se reconhecer que o aspecto visual "semi-tridimensional" deste game realmente parecia algo inacreditável para o hardware do Super Nintendo, funcionando como uma espécie de prévia para a chegada do revolucionário Super Mario 64, game de plataforma totalmente 3D que marcou o lançamento do console Nintendo 64 quatro meses mais tarde.

Mas quem realmente acompanhava as informações relacionadas a este lançamento em sua revista favorita sabia que Super Mario RPG estava longe de ser um game memorável somente por causa de seus belos gráficos. Primeiro RPG estrelado por Mario e último game da série Mario lançado para o Super Nintendo, esta aventura que definitivamente faz jus à palavra "Legend" presente em seu subtítulo é resultado da lendária parceria entre Nintendo e a Square Enix, a maior e mais bem-sucedida produtora de games deste gênero na década de 90.

Uma parceria sensacional como essa, enriquecida pela contribuição da talentosíssima compositora Yoko Shimomura, que deu vida à mesmerizante e inesquecível trilha sonora do game, acontecendo em um dos momentos mais emblemáticos do mundo dos games, não tinha como dar errado. Mas, acredite, nem mesmo toda a gigantesca expectativa gerada por esta singular reunião de fatores poderia ter preparado os jogadores para o avassalador impacto causado por Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars.

Logo no início do game, a impressão que se tem é a de que estamos diante de uma trama já bastante conhecida por fãs do mascote bigodudo da Nintendo, onde nosso herói de boné vermelho deve partir ao resgate da Princesa Peach depois de um "sequestro relâmpago" executado pelo insistente vilão Bowser Koopa a bordo de seu famigerado Clown Car. No entanto, ainda no início da aventura temos uma surpreendente reviravolta, quando durante a batalha entre Mario e Bowser uma enorme espada chamada Exor atravessa o Castelo de Bowser após ter destruído a Star Road (Estrada Estelar), dividindo-a em sete pedaços e impedindo assim que os pedidos feitos às estrelas se tornem realidade.

A forte colisão causada pela espada faz com que Mario, Bowser e Peach sejam arremessados para longe do castelo, em direções diferentes. Agora cabe ao nosso destemido encanador italiano a tarefa de resgatar as sete Star Pieces, encontrar a Princesa Peach e também expulsar a espada invasora (e seu misterioso mestre) do Castelo de Bowser. É claro que Mario não terá de resolver toda esta encrenca sozinho, e durante a jornada encontrará novos e valorosos parceiros como o carismático garoto nuvem Mallow e o estelar boneco de madeira Geno.

Além de apresentar deslumbrantes mundos tridimensionais de fazer cair o queixo mesmo daquelas pessoas que na época estavam completamente encantadas com os visuais mais realistas proporcionados pelo mais potente hardware do console PlayStation, da Sony, Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars foi amplamente elogiado pelo seu criativo e imersivo sistema de batalhas, que são orientadas por turnos mas permitem que se possa causar danos extras (chamados de Critical Hits) com os ataques de seus personagens, ou reduzir os danos sofridos por eles ao se pressionar o botão do controle no tempo correto. A fórmula fez tanto sucesso que foi e continua sendo utilizada e evoluída pela Nintendo nos games das séries Paper Mario e Mario & Luigi.

Nesta data tão especial que é o aniversário de 20 anos do lançamento de Super Mario RPG: Legend of the Seven Stars na América do Norte, é possível afirmar com segurança que este clássico continua resistindo com muita bravura e elegância ao teste do tempo, e você pode comprovar isso jogando sua versão digital no serviço Virtual Console do Wii ou do Wii U (note que no caso do Wii U só é possível adquirir o game na versão europeia e japonesa do serviço neste momento).

Para celebrar este momento histórico, nós gostaríamos de saber de você, amigo(a) leitor(a): qual é o seu momento favorito em Super Mario RPG? Compartilhe conosco suas memórias desta que é uma das mais reluzentes gemas do invejável catálogo de games do Super Nintendo!
    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (3)

3 comentários:

Unknown disse...

Marcante... aprendi a ler e a falar inglês graças a esse jogo. Eu me lembro que sempre chegava no navio do pirata Johnny e nunca passava da parte que pedia o password, antes de enfrentar o King Kalamari. Não sabia inglês, e pra desvendar foi seguindo as pistas do enigma. Mas com o tempo fui relacionando as palavras e quando consegui entender o significado delas, achei o password (pearls) e então dei continuidade. O medo de devolver a fita pra locadora e algum ser abençoado apagar o save era constante. O desafio do Smith foi bem difícil. Tanto que um amigo zerou o jogo enquanto eu tomava banho. Perdi o final, chegando na parte em que o "The End" ficava na tela ao som do tema de lullaby de Super Mario Bros. Alguns dias depois eu consegui zerar o jogo sozinho.

Davi Silva Santos disse...

Saudades. Queria que tivesse na ehop do Wii U para não depender dos emuladores de PC.

Yoshiro Sato disse...

Sonhando ainda com a volta dessa aventura pras gerações atuais, jogo fantástico. Na minha opinião o melhor do encanador no gênero RPG de todos.

Postar um comentário