Tattle: Eyerok

quinta-feira, 29 de maio de 2014

"Quem acordou... os antigos?" Essa é a frase proferida de modo nada amigável pelo chefe Eyerok quando Mario adentra uma câmara de tijolos situada na parte central da imponente pirâmide de Shifting Sand Land, o arenoso oitavo mundo de Super Mario 64. Totalmente avesso à presença de intrusos em seu lar, Eyerok então revela sua rígida aparência: duas imensas mãos de pedra, com um olho em cada palma, capazes de varrer o encanador para as profundezas do fosso de areia movediça enquanto deslizam pelo cenário. Muito durão, o vilão possui um único ponto fraco, ou melhor, dois: seus olhos. Depois de bater no chão como uma criança mimada, e avançar de forma insistente para cima de nosso herói bigodudo, Eyerok acaba abrindo um de seus olhos para descobrir onde seu adversário está se escondendo. Nesse instante, é preciso acertar um bom soco ou pontapé no olho do vilão; depois de ser atingido seis vezes (três em cada olho), Eyerok acaba reconhecendo temporariamente a tremenda força de seu oponente, libera a brilhante Power Star que estava protegendo — ou "Star of Power", a como se refere —, e volta a fechar seus olhos, mergulhando em completa escuridão.

Acompanhado de Luigi, Yoshi e Wario, Mario voltaria a enfrentar o duro olhar e a fúria esmagadora de Eyerok no remake Super Mario 64 DS, um dos games de lançamento do portátil Nintendo DS na América, em novembro de 2004; a batalha se desenrola exatamente da mesma maneira, com a diferença que é possível derrotar as mãos de pedra usando outros personagens. A verdadeira tentativa de revanche do vilão só aconteceria um ano mais tarde, com o lançamento de Mario Kart DS, onde Eyerok aparece como o segundo chefe do Mission Mode. Aqui, o embate acontece em uma ampla arena circular, suspensa sobre um enorme poço arenoso. É preciso ser bom ao volante do kart para desviar das investidas maciças das mãos, que só podem ser atingidas com um Green Shell obtido através das três Item Boxes disponíveis. Mais uma vez, é preciso mirar bem no ponto fraco de Eyerok, seus petrificantes olhos azuis.

Eyerok também foi destaque da décima sexta edição da série de mangás Super Mario Kun, lançada em abril de 1997 no Japão, como parte integrante da famigerada revista CoroCoro. Como você pode ver na imagem ao lado, a aparência do monstro é a mesma já conhecida nos games supracitados, mas ele certamente parece ainda mais assustador em preto e branco, encarando o bigodudo com esse par de arregalados olhos negros. Uma curiosidade: embora não haja nenhum parentesco confirmado, os métodos de ataque de Eyerok lembram bastante a segunda parte da batalha contra Bouldergeist, o fantasmagórico chefe de pedra que apareceu pela primeira vez no estágio Ghostly Galaxy, de Super Mario Galaxy (Wii); saiba mais sobre essa pavorosa criatura clicando aqui.

O que terá sido feito então do faraônico inimigo Eyerok? Talvez ele tenha encontrado novamente uma obscura câmara para repousar, em alguma pirâmide esquecida do Reino do Cogumelo, até que algum invasor ouse despertá-lo para dar início a uma nova batalha "mão a mão". Quem se habilita?
    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (2)

2 comentários:

Naldo disse...

Gosto muito deste chefe, legal enfrentar ele no Mario Kart DS!
Só uma sugestão, acredito que o certo seria "câmara" e não "câmera"...

Kadu Bonamin disse...

Naldo, as duas formas estão corretas, mas o costume é mesmo usar "câmara". Já foi alterado. Valeu pela sugestão. :-)

Postar um comentário