Hacker consegue fazer Super Mario World rodar em um NES

sexta-feira, 1 de junho de 2018


Emuladores n√£o s√£o mais uma pr√°tica incomum nos dias de hoje, nem mesmo aqueles que s√£o feitos para rodar jogos antigos em plataformas modernas. Muitos dos dispon√≠veis s√£o oficiais e distribu√≠dos legalmente atrav√©s de servi√ßos como o Virtual Console e colet√Ęneas de jogos cl√°ssicos. Mas uma coisa que n√£o √© muito usual √© vermos uma plataforma antiga atingir seus limites para executar jogos que sa√≠ram depois de sua era.

Naturalmente, não é algo que ouvimos muito falar, justamente porque o mínimo necessário para que uma emulação possa ocorrer de forma decente, o hardware simulado tem que ser inferior ao hardware em que a emulação está acontecendo. Mas isso não impede entusiastas como Tom Murphy, hacker norte-americano, que andou mexendo na capacidade do NES 8-Bits para que ele seja capaz de rodar jogos de Super Nintendo em 16-Bits.

Por mais improvável que isso soe, o feito foi capaz, contudo, com a inclusão de um Raspberry Pi 3, microcomputador que dá poder extra para o antigo console realizar tal tarefa, por mais que ainda exista glitches visuais e a limitação gráfica de cores.

No vídeo a seguir, você vê uma explicação (em inglês) completa de como a emulação é possível e como Super Mario World roda no NES (com a hilária limitação de apenas ser possível usar Spin Jump):


Certamente √© algo interessante que continuar√° sendo aprimorado para aqueles que tem vontade de experimentar com os limites do NES, mas n√£o √© certo se algum dia estar√° dispon√≠vel ao p√ļblico ou se ter√° alguma finalidade pr√°tica.

Você gostou do experimento, caro leitor? Acha que conseguiria concluir o clássico de 1991 com apenas Spin Jump? Compartilhe conosco nos comentários abaixo.


    • Coment√°rios

  • Facebook ()
  • Google (0)
  • Disqus ()

0 coment√°rios:

Postar um coment√°rio