Hacker consegue fazer Super Mario World rodar em um NES

sexta-feira, 1 de junho de 2018


Emuladores não são mais uma prática incomum nos dias de hoje, nem mesmo aqueles que são feitos para rodar jogos antigos em plataformas modernas. Muitos dos disponíveis são oficiais e distribuídos legalmente através de serviços como o Virtual Console e coletâneas de jogos clássicos. Mas uma coisa que não é muito usual é vermos uma plataforma antiga atingir seus limites para executar jogos que saíram depois de sua era.

Naturalmente, não é algo que ouvimos muito falar, justamente porque o mínimo necessário para que uma emulação possa ocorrer de forma decente, o hardware simulado tem que ser inferior ao hardware em que a emulação está acontecendo. Mas isso não impede entusiastas como Tom Murphy, hacker norte-americano, que andou mexendo na capacidade do NES 8-Bits para que ele seja capaz de rodar jogos de Super Nintendo em 16-Bits.

Por mais improvável que isso soe, o feito foi capaz, contudo, com a inclusão de um Raspberry Pi 3, microcomputador que dá poder extra para o antigo console realizar tal tarefa, por mais que ainda exista glitches visuais e a limitação gráfica de cores.

No vídeo a seguir, você vê uma explicação (em inglês) completa de como a emulação é possível e como Super Mario World roda no NES (com a hilária limitação de apenas ser possível usar Spin Jump):


Certamente é algo interessante que continuará sendo aprimorado para aqueles que tem vontade de experimentar com os limites do NES, mas não é certo se algum dia estará disponível ao público ou se terá alguma finalidade prática.

Você gostou do experimento, caro leitor? Acha que conseguiria concluir o clássico de 1991 com apenas Spin Jump? Compartilhe conosco nos comentários abaixo.


    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)
  • Em breve ()

0 comentários:

Postar um comentário