domingo, 19 de novembro de 2017

Gerente da Nintendo dá sua visão sobre o que torna a empresa "mágica" e inovadora, e fala sobre futuro dos games

O que será exatamente a "magia Nintendo", esse elemento misterioso que se transformou em sinônimo de diversão e qualidade no mundo dos games, mas que aparentemente é impossível de explicar através de palavras? Ainda assim, o Dr. Bernd Fakesch, Gerente Geral da Nintendo D-A-CH (Alemanha - Áustria - Suíça) aceitou o desafio e respondeu prontamente a esta instigante questão durante entrevista concedida ao pessoal do site Wirtschaftsforum.

Extremamente interessante e envolvente para quem se considera fã de verdade da Nintendo - especialmente quem acompanha sua trajetória desde a lendária era NES -, esta entrevista traz ainda a visão do executivo sobre o que torna os produtos da Nintendo tão inovadores e também sobre como será o futuro dos videogames; será que eles estão destinados a serem aparelhos ainda mais versáteis capazes de realizar muitas outras funções não relacionadas propriamente a games? Leia as fascinantes respostas dadas por Fakesch a estas questões logo abaixo, e sinta-se à vontade para expressar sua opinião sobre estes relevantes assuntos: para você, o que significa exatamente a expressão "magia Nintendo"? Comente!

Wirtschaftsforum: Dr. Fakesch, Nintendo é uma das pioneiras dos consoles de videogame, e depois de muitos altos e baixos, revolucionou o mercado de games com o Wii. Agora seu novo produto, o Nintendo Switch, conquistou o mercado. Você pode explicar a mágica da Nintendo?
Dr. Bernd Fakesch: Acho que esta mágica é uma combinação de experiência e da filosofia da companhia. Nintendo tem feito brinquedos por quase 130 anos e esteve na linha de frente da indústria de games desde seu começo também. Muito antes do Nintendo Switch e do Wii, nós estabelecemos padrões da indústria com o Nintendo Entertainment System, o Game Boy e os games que foram lançados para estes sistemas - e nós conseguimos capturar os corações dos consumidores. Graças aos anos de experiência, ter a capacidade de criar momentos divertidos com games está praticamente no DNA de nossos desenvolvedores de hardware e software.

Isso é ampliado pela filosofia de nossa companhia, que coloca um foco especial no jogador. Nossos desenvolvedores sempre começam com um certo conceito de jogabilidade. Eles valorizam o que um novo game ou um novo console precisa para ser capaz de assegurar que seja tão divertido quanto possível na intenção de fazer o jogador sorrir. Apenas então nós pensamos sobre os detalhes técnicos que são necessários para realizar isso, e quais de nossos personagens se encaixariam bem. Isso geralmente produz resultados originais e surpreendentes.

É por isso também que o Nintendo Switch foi desenvolvido, o primeiro console doméstico que pode ser jogado na viagem graças à sua tela integrada, mesmo quando você não está próximo à TV. O melhor exemplo para o tipo de pensamento original que é comum para a Nintendo pode ser Super Mario. Ele é meio que um anti-herói, um trabalhador braçal que é capaz, mas é essencialmente a antítese do herói convencional - mas ele inegavelmente obteve grande sucesso por mais de 30 anos, seja com corridas, esportes ou salvando princesas. Há um grupo inteiro de outros personagens únicos e franquias como The Legend of Zelda, Animal Crossing, Yoshi e Splatoon que incorporam essa ideia de diversão - e este certo tipo de mágica Nintendo.

Wirtschaftsforum: Sua indústria é conduzida pela inovação. Como a Nintendo consegue ser constantemente criativa e quão rápido os novos projetos são realizados?
Dr. Bernd Fakesch: Logo que um novo console está no mercado, começa o desenvolvimento para a próxima geração. O mesmo se aplica aos games também. Em ambos os casos, isso pode levar muitos anos uma vez que a Nintendo valoriza games variados, desafiadores - idealmente games multiplayer - que nossos fãs possam desfrutar por um longo tempo.

Talvez uma vantagem que a Nintendo tenha venha de um aspecto específico da cultura japonesa. Em Xintoísmo, mesmo objetos inanimados podem ter uma alma, motivo pelo qual eles precisam ser feitos e tratados com carinho. Isso pode ser visto no artesanato tradicional japonês, mas também na produção de tecnologias como consoles de videogame. Essa perfeição é definitivamente uma das razões pelas quais games Nintendo são imediatamente acessíveis e intuitivos.

Wirtschaftsforum: Uma gradativa digitalização está se tornando meio que inevitável. Os consoles serão capazes de fazer mais do que apenas jogar games no futuro?
Dr. Bernd Fakesch: Consoles Nintendo sempre foram capazes de mais do que apenas jogar games. Por exemplo, o Game Boy podia ser conectado a uma impressora e o GameCube tinha capacidades online. Mesmo desde o Wii e o Nintendo 3DS, é possível com nossos consoles navegar na internet, ver vídeos, fazer compras, comunicar-se com outros e muito mais. Há também software que ensina a cozinhar, ferramentas de desenho e software que permite a você ler literatura clássica na tela do Nintendo DSi.

No entanto, nosso foco definitivamente ainda está em entregar divertidas experiências de jogabilidade. Consoles e games Nintendo são desenvolvidos inicialmente e principalmente para um propósito: fazer o jogador sorrir. Estamos convencidos de que puros consoles de videogame podem alcançar isso melhor que ouros dispositivos para os quais jogar games é apenas uma função entre várias. Esse provavelmente será o caso no futuro previsível. Agora, do que os consoles serão capazes no futuro? O céu é o limite se você considerar as possibilidades da Realidade Virtual e da Realidade Aumentada. Vamos esperar para ver.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário