domingo, 13 de novembro de 2016

Ex-CEO da Sony Music faz surpreendentes revelações sobre projeto do "SNES PlayStation" em entrevista

Cancelado de última hora pela Nintendo no início dos anos 90, o projeto do periférico "SNES Playstation", que permitiria ao Super Nintendo rodar mídias em formato CD, ainda é envolto por uma grande aura de mistério. Afinal, porque teria a Nintendo desistido do projeto justamente às vésperas de oficializá-lo? Uma entrevista concedida por Shigeo Maruyama, ex-CEO da Sony Music e também ex-presidente da Sony, a Nobuo Kawakami, presidente da companhia de telecomunicações Dwango, trouxe algumas revelações bem curiosas e surpreendentes sobre este polêmico momento da história dos games.

Segundo Maruyama, o principal responsável pelo início do projeto do "SNES PlayStation" foi Ken Kutaragi, que na época era Diretor e Gerente de Marketing da Sony, e mais tarde viria a se tornar o "pai" do console PlayStation. Autor do poderoso chip sonoro embutido no hardware do Super Nintendo, Kutaragi teve a ideia de criar o drive de CD-ROM para o console, embora não estivesse confiante no sucesso deste dispositivo, a Nintendo aceitou a proposta, deixando claro que a Sony não poderia se envolver em nenhum negócio envolvendo MASK ROMs, memória de gravação permanente que era utilizada na produção de cartuchos de games.

Kutaragi recorreu então a Maruyama para que produzisse alguns softwares para o "SNES PlayStation", e o diretor da Sony Music resolveu investir no negócio principalmente porque desejava produzir em cima deste periférico um sistema de karaokê doméstico para o Super Nintendo. Mas os rumores de que a Sony pretendia utilizar este projeto para monopolizar os promissores mercados da música e de filmes deixaram a Nintendo com o pé atrás em relação a esta parceria. Maruyama sugere então que Minoru Arakawa, então presidente da Nintendo of America, alertou a Nintendo do Japão que este negócio poderia abrir brechas para a Sony dominar toda a Nintendo.

Pouco antes da conferência onde seria feito o anúncio oficial à imprensa sobre o "SNES PlayStation", a Nintendo convocou Ken Kutaragi e Nobuyuki Idei, alto executivo da Sony que mais tarde viria a suceder Norio Ohga na presidência da companhia, para um encontro onde decretou que a conferência estava sendo cancelada. A Nintendo, obviamente, ficou com a fama de "vilã da história", mas Maruyama lembra que havia um contrato assinado entre as duas companhias, e ainda assim a Sony não manifestou a intenção de processar a Nintendo pela quebra do mesmo sem um motivo justo.

Após mostrar tanto entusiasmo em dar início a este projeto e conseguir a aprovação do presidente da Nintendo, Hiroshi Yamauchi, e do presidente da Sony, Norio Ohga, a reação de Kutaragi ao cancelamento do "SNES PlayStation" foi bastante enérgica. Maruyama relata que ele começou a aumentar consideravelmente o tamanho do problema dentro da Sony, muito embora a companhia não tivesse realmente perdido uma quantidade tão expressiva de dinheiro neste negócio, certamente para dar vazão às suas ambições, que possivelmente já estavam relacionadas à criação do console PlayStation.

Recentemente a descoberta de um raro protótipo funcional do "SNES PlayStation" reacendeu o interesse da indústria pelo assunto, mas a verdade é que o mistério em torno de qual foi o real motivo pelo qual a Nintendo desistiu do projeto permanece. A verdadeira resposta para esta intrigante pergunta, segundo Maruyama, somente uma pessoa pode responder: um "cara louco" e sem dúvida muito esperto chamado Ken Kutaragi.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (1)

1 comentários:

Carlos Freitas disse...

Melhor pra Sony, ruim pra Nintendo, ótimo para os. Consumidores...

Postar um comentário