5 coisas que faltaram na Nintendo Direct


A Nintendo Direct do dia 13 de setembro atraiu a atenção de muita gente. A transmissão estava em um tipo de hiato e vinha sendo ansiosamente aguardada pelos fãs da indústria, que prontamente preencheram suas cartelas de apostas assim que tomaram ciência do anúncio da mais recente apresentação da gigante japonesa.

O evento nos deu um vislumbre de vários jogos de Nintendo Switch com lançamento programado para o verão austral. Entre as novidades, destacaram-se Fire Emblem Engage, Octopath Traveler II, o mítico Pikmin 4 e Kirby's Return to Dream Land Deluxe — além da revelação do título da sequência de Breath of the Wild, The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom, com lançamento marcado para 12 de maio de 2023.

Também recebemos atualizações para jogos e sistemas já ativos no mercado, como adições retrô ao aplicativo Nintendo 64 - Nintendo Switch Online — plataforma exclusiva para os assinantes do pacote adicional de R$ 262,99 por ano —, como os três primeiros Mario Party e o clássico GoldenEye, além da revelação do segundo DLC gratuito de Mario Strikers: Battle League com Pauline e Diddy Kong.

Embora todas essas novidades sejam extremamente bem-vindas, muitos dos desejos dos fãs não foram atendidos durante a apresentação. Seja um novo game do Donkey Kong ou qualquer tipo de atualização a respeito do filme animado de Super Mario Bros., a seguir, você confere um compilado de coisas que faltaram na mais recente transmissão da Nintendo.

Um novo Donkey Kong

Infelizmente, a Nintendo e a Retro Studios parecem não esboçar interesse em um novo título da série Donkey Kong — ou sequer na divulgação de um possível projeto do gênero. O que é uma pena: a franquia não somente entrega aos consumidores plataformas de um nível de dificuldade muito além do que é costumeiro em demais nomes mainstream da indústria, como também tem um espaço garantido nas memórias afetivas de retrogamers desde a trilogia Donkey Kong Country para o saudoso Super Nintendo.

A última atualização da franquia foi em 2018, com a versão Switch do platformer de rolagem lateral 2.5D Donkey Kong Country: Tropical Freeze — que, por sua vez, é praticamente um port do jogo homônimo lançado em 2014 para o console antecessor, o Wii U. Isso significa que o DK já segue há quase 10 anos sem uma aventura original.

E pelo visto, não foi desta vez que o gorilão engravatado voltou à ativa. Por enquanto, o conceito de um jogo novo da série permanece praticamente incrustado no imaginário dos fãs.

Um novo jogo do Mario


Considerando que a aventura mais recente dos bombeiros extraordinários do Brooklyn foi (o magnífico, diga-se de passagem) Super Mario 3D World + Bowser's Fury, de fevereiro de 2021 — que, por sua vez, é uma expansão de Super Mario 3D World para Wii U, de 2013 —, tudo indica que a paz foi finalmente instaurada no Reino Cogumelo!

Subtraindo os remakes e spin-offs da mainline — como Captain Toad: Treasure Tracker e Super Mario Bros. 35 —, a última experiência original de um Super Mario foi Super Mario Odyssey, de 2017; matematicamente falando, já passou da hora de sermos agraciados com um novo jogo do Mario no melhor estilo "correr e pular", seja em mundo aberto ou rolagem lateral. Há quem esteja saturado da série New Super Mario Bros., mas nem sequer algo nessa linha foi anunciado.

Porém, com tudo isso em mente, seria injusto afirmar que os fãs do Mario não foram bem alimentados nesta Direct — que reviveu a primeira trilogia de Mario Party para Nintendo 64, colocou Pauline e Diddy Kong nos estádios de Strike, e nos fez a promessa da terceira leva do DLC Mario Kart 8 Deluxe - Passe de pistas adicionais como um fino acompanhamento para as festas de fim de ano.

Até o momento, não sabemos o que a Nintendo esconde atrás dos panos para o futuro da linha Super Mario, mas uma coisa é certa: estão trabalhando nisso.

GBA no Nintendo Switch Online


Uma previsão que circulou amplamente dentro do curto período entre o anúncio da Nintendo Direct e a apresentação em si, os assinantes dos variados planos do Nintendo Switch sonham com a chegada de jogos que rodavam no saudoso portátil Game Boy Advance à plataforma.

Até o momento, o suporte retrô do Switch compreende a biblioteca do Nintendo Entertainment System e Super Nintendo Entertainment System; sem falar no acesso a games do SEGA Mega Drive e Nintendo 64, exclusivo para os adeptos do plano Nintendo Switch Online + Pacote adicional.

Ver também:


Não há dúvidas do quanto seria aprazível a oportunidade de reviver clássicos atemporais como Super Mario World: Super Mario Advance 2 com a voz do lendário Charles MartinetMario & Luigi: Superstar Saga e Wario Land 4; e, especialmente, é indiscutível a importância de oferecer a toda uma nova geração as experiências desta era de ouro da Nintendo — que, em ritmo constante, nos colocava a ponderar no espelho, afinal, "quem é você?". Mas, infelizmente, não foi desta vez.

Mais informações sobre Zelda: Tears of the Kingdom


A sequência do premiado The Legend of Zelda: Breath of the Wild tem sido prometida desde o encerramento da edição 2019 da Electronic Entertainment Expo; mas somente em setembro de 2022 o sucessor ganharia um título: The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom.

O game foi o destaque de encerramento da Nintendo Direct com um teaser trailer de pouco mais de um minuto — que se concentraria apenas na revelação do título final e na indicação de uma data de lançamento (12 de maio de 2023), mas nada além disso. Rasas, as novas informações sobre o projeto servem como uma nota de rodapé para artigos de videogame publicados por veículos de imprensa afora, mas nem de longe foram o bastante para saciar as expectativas dos jogadores.

Desculpe, sim, princesa? Mas apesar da grande surpresa inicial entregue pelo herói de Hyrule, o encerramento deixou no paladar dos casuais entusiastas, que dirá dos nintendistas, aquele gostinho de quero mais.

O filme do Mario


Quando o lendário desenvolvedor que responde pela criação da franquia Mario, Shigeru Miyamoto, tomou palco com a licença de Yoshiaki Koizumi, a maioria dos espectadores já sabia o que estava por vir. Miyamoto é o coprodutor do filme de animação do Mario que está sendo trazido à vida pela Illumination Studios Paris — notavelmente a divisão da Universal Pictures responsável por animações de sucesso como Pets: A Vida Secreta dos Bichos e Minions 2: A Origem de Gru.

Mesmo já tendo sido anunciado há mais de quatro anos durante um briefing financeiro da Nintendo em janeiro de 2018, até o momento, o projeto permanece por trás das cortinas e ainda segue fortes restrições de confidencialidade — que, segundo o astro de It's Always Sunny in Philadelphia Charlie Day, que dará voz ao Luigi, impedem até mesmo o próprio elenco de enxergar o filme por um ponto de vista mais generalizado.

Agora com estreia prometida para o segundo trimestre de 2023, novas informações sobre o filme eram uma das, senão a, maiores apostas dos fãs para esta apresentação da Nintendo Direct. O testemunho de um teaser trailer era a pedida mais comum entre a comunidade; mas a esse ponto, qualquer tipo de material, como um novo cartaz, ou sequer um vislumbre do design dos personagens que pudesse acalentar os fãs mais tradicionais, já seria o bastante. E em um surto coletivo, o filme foi mencionado por Miyamoto ao vivo para uma audiência de mais de meio milhão de pessoas — somente para ser imediatamente sucedido pelo anúncio do aplicativo Pikmin Bloom, dando continuidade normal às apresentações.

A ideia era nos fazer compreender que tanto o filme animado inspirado pela franquia Super Mario Bros. quanto a versão americana do parque temático Super Nintendo World eram projetos que, de acordo com o Miyamoto, ainda estavam recebendo seus retoques finais. Parece que não foi desta vez — mas vamos continuar de olhos bem abertos.

E você, querido(a) leitor(a)? O que achou da Direct? Qual foi o ponto mais alto da apresentação para você? Comente na seção abaixo ou em nossas redes sociais.

Obrigado por visitar o Reino do Cogumelo!
Eduardo Jardim

Natural de São Paulo (SP), Eduardo "Pengor" Jardim é um criador de conteúdo, cartunista e imaginauta. Criou o Reino do Cogumelo em 2007 e desde então administra e atualiza seu conteúdo, conquistando dois prêmios Top Blog e passagens pela saudosa Nintendo World.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem