Site alemão descobre várias curiosidades envolvendo o desenvolvimento do Super Nintendo

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O site alemão Nintendo-Online conduziu recentemente uma intensa pesquisa com o objetivo de descobrir detalhes sobre o desenvolvimento de um dos sistemas de videogame mais amados da história: o Super Nintendo. Uma das descobertas mais impressionantes é a de que o console foi anunciado pela primeira vez em 9 de setembro de 1987 pelo jornal japonês Kyoto Shimbun, e a ideia inicial da Nintendo era lançá-lo em julho de 1989, mas o sistema só foi efetivamente lançado cerca de um ano depois, especificamente em 21 de novembro de 1990, no Japão - na América do Norte, o lançamento aconteceu em 23 de agosto de 1991, enquanto na Europa foi em 6 de junho de 1992.

Na época, foram reveladas a arquitetura em 16-bits do sistema, e a retrocompatibilidade com games do NES; este último recurso, no entanto, acabou sendo descartado pela Nintendo posteriormente, pois encareceria o preço final do console. Outro detalhe interessante é que o preço sugerido do console seria de 20.000 ienes, mas ele chegou ao mercado custando na verdade 25.000 ienes. Uma das principais vantagens do Super NES em relação aos seus concorrentes diretos, o Sega Genesis e o Turbografx-16, seria a capacidade de exibir mais cores simultaneamente, e o afamado chip Mode-7 (capaz de simular efeitos tridimensionais), mas o hardware tinha uma desvantagem: o processador 5A22, que era baseado na arquitetura 6502 do NES (para efeitos de retrocompatibilidade).

Após desistir de tornar o Super NES compatível com games do NES, a Nintendo planejava lançar um acessório encaixável chamado "Famicom Adapter" que teria exatamente essa função, mas isso nunca aconteceu. A Nintendo apresentou o Super Nintendo à imprensa pela primeira vez em 21 de novembro de 1988, e embora só houvessem algumas demonstrações técnicas disponíveis, foram anunciados os títulos "Super Mario Bros. 4" e "The Legend of Zelda 3" como games de lançamento do console. Na época, o sistema tinha 8KB de memória RAM, que aumentou para 32KB em 1989, e por fim 128KB de RAM na versão final. Os botões do controle eram nomeados com as letras A,B,C,D, enquanto os botões de ombro seriam chamados de E e F; na versão final, como sabemos, os botões foram renomeados para Y,X,B,A, e L,R.

Mesmo sem retrocompatibilidade com o NES, sem "The Legend of Zelda 3" no lançamento, e com preço sugerido final maior do que o inicialmente planejado, o fato é que o Super Nintendo, desenvolvido pela equipe R&D 2 da Nintendo, liderada pelo célebre engenheiro Masayuki Uemura, foi um verdadeiro sucesso, comercializando mais de 49 milhões de unidades, e tornando-se o console mais vendido da sua geração. E você, leitor(a), o que achou destas curiosidades sobre o processo de desenvolvimento deste icônico console 16-bits da Nintendo? Comente!

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (3)

3 comentários:

Trevoso disse...

Nossa! quanta diferença entre o inicial e a versão final no quesito memória RAM! muito legal saber esses tipos de curiosidades da epoca de desenvolvimento de consoles antigos! Boa matéria!

Unknown disse...

Incrivel a diferença tecnologica e potencial do snes

Unknown disse...

Incrivel a diferença tecnologica e potencial do snes

Postar um comentário