Por que fizeram Super Mario Bros. 2 em cima de Doki Doki Panic?

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Pergunta enviada por Giovanni Bruno em nossa Central de Dúvidas. Pra quem não sabe, Super Mario Bros. 2, também conhecido como Super Mario USA, foi lançado nos Estados Unidos em outubro de 1988, mas foi muito criticado por possuir uma mecânica totalmente diferente de seu predecessor, o grandioso Super Mario Bros.

A verdade é que o Super Mario Bros. 2 original, do Japão, é aquele que conhecemos como Super Mario Bros.: The Lost Levels. Assim como todos sabemos, a dificuldade desse jogo é lendária, e esse fator fez com que a Nintendo no Japão não o exportasse para os Estados Unidos ou Reino Unido.

No entanto, eles já estavam trabalhando em Super Mario Bros. 3, e, como não haviam lançado Super Mario Bros. 2 fora do país ainda, eles precisavam de uma estratégia rápida envolvendo um jogo que seria fácil de produzir, então, eles pegaram o jogo Yume Kojo: Doki Doki Panic (japonês para Fábrica dos Sonhos: O Pânico de Palpitar o Coração, envolvendo uma família que foi sequestrada por Wart e sugados para dentro de um livro), substituíram todos os personagens jogáveis por personagens do Mario, e em seguida, batizou o jogo de Super Mario USA; que ficou conhecido como Super Mario Bros. 2 fora do Japão.

Doki Doki Panic foi de grande impacto pra série Mario. Shigeru Miyamoto estava mais envolvido neste jogo do que no Super Mario Bros. 2 original (The Lost Levels). Muitos dos inimigos do jogo se tornaram inimigos do Mario efetivos, embora não pretendiam que fossem durante o período de sua criação. Isso inclui Shy Guys, Birdos, Pokeys e muitos outros. Outra coisa interessante a se notar é que as habilidades e ataques de Mario, Luigi, Toad e Princesa Toadstool foram tiradas diretamente das habilidades dos personagens os quais eles substituíram.

No entanto, apesar de terem substituído pouca coisa devido à pressa de dar aos Unidos (Estados e Reino) uma sequência que não fosse tão difícil, nem todo o resto ficou exatamente igual. Muitas mudanças foram feitas pra que o jogo se adequasse ao ambiente do Mario, incluindo mudanças gráficas pra certos inimigos e personagens. O inimigo Mouser albino, por exemplo, considerado como um oponente muito difícil para os jogadores americanos, foi substituído por Clawgrip, aquele caranguejo gigante. A tela de título também está totalmente diferente. Ao invés do jogo ter como palco um livro de histórias como acontece em Doki Doki Panic (deixa isso pro Yoshi...), Super Mario Bros. 2 acontece na terra dos sonhos conhecida como Subcon. Também, adicionaram um modo de salvamento de trajeto, mudanças leves nas músicas e mais golpes necessários pra derrubar o Wart no fim do jogo.

Obrigado a Giovanni Bruno pela pergunta brilhante!
    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (5)

5 comentários:

Giovanni Bruno disse...

Eu que agradeço Jardim! Muito obrigado pela resposta!

Tem uma outra pergunta que quero fazer. Vou colocar lá na Central de Dúvidas.

Sérgio Estrella disse...

E aí depois deixaram ele ainda mais "Mario" no Super Mario Advance, colocando até o Yoshi! Aliás, adoro Super Mario Advance...

Eduardo Jardim disse...

Super Mario Advance foi uma bênção. Ah, meu coração palpitanto ao ouvir na versão em miniatura do meu jogo favorito (Super Mario World) aquela voz inesquecível dizendo "JUST WHAT I NEEDED!"

Gabriel disse...

hum,interesante,dai já da prá entender de onde sairam os Pokeys,a/o Birdo,os Shy Guys,etc

Anônimo disse...

Eu joguei Super Mario Bros the Lost Levels, e realmente era bem dificil. Eu lembro de ter chegado em um castelo que não tinha inimigos, nada alem de um chão de tijolos reto que nunca terminava, eu fiquei mais de uma hora andando naquele castelo e NUNCA terminava, o curioso era que ñ tinha nada que pudesse ser feito, era um chão de tijolo em baixo tinha lava nada mais. Se alguem souber, terei prazer de tirar a poeira do meu SNES pra passar aquele castelo. Adorei o blog valeu aí

Postar um comentário