Como o Bowser pode estar vivo até hoje?


Pergunta enviada pelo Fhellype Amaro no Twitter do Reino do Cogumelo: será que o Bowser realmente está vivo? Afinal, ele sempre passa por situações de vida ou morte, desde imergir completamente em um mar de lava derretida a sofrer traumatizantes danos de queda. Seria imortal? Um necromante? Ou apenas uma marionete sem vida do rei Bu?

Vamos recapitular: atritos contra o vigoroso rei dos Koopas conseguem render algumas das batalhas mais empolgantes dos jogos de plataforma, mas ele sempre acaba se dando mal. Além dos recorrentes mergulhos na lava, Bowser já foi esmagado por um castelo, disparado em direção aos confins do universo e até mesmo engolido por um buraco negro.

Em algumas circunstâncias, estar completamente submerso na lava faz com que vossa ruindade, o rei Koopa, se transforme no Bowsosso, uma aterradora versão esquelética de si mesmo que é intimamente associada aos Quebra-ossos. Mesmo quando esta forma morta-viva é derrotada, Bowser é revivido por meio de magia e pode retornar em carne e osso, como se nada houvesse acontecido.

A resistência e durabilidade de Bowser, tal qual a sua tremenda capacidade de recuperação, já tornou-se sua marca registrada — e até hoje, nenhuma de suas derrotas foi permanente. Ele continua vivo, e é praticamente imortal. Por que isso acontece?


Isto pode ser visto por dois ângulos.

Primeiro, por mais que nós, os fãs de Mario, tentemos encontrar profundidade nas histórias, o lore dos jogos de plataforma ainda segue bem raso, com roteiros básicos o bastante para nos propelir de cara à ação de correr e pular.

Jogos do Mario não são exclusivamente para crianças, mas são originalmente pensados para o degusto de todas as idades. Bowser, então, é como vilão de uma fantasia infanto-juvenil; pense como um desenho animado, em que os personagens são expostos a vários danos, mas nada é tão sério. Neste caso, a necessidade de uma explicação detalhada para seu retorno na próxima peripécia dos irmãos Mario — ou sequer num jogo de golfe — se faria desnecessária.

A segunda ótica, um pouco mais técnica, envolve o RPG Paper Mario: The Thousand-Year Door (GameCube, 2004). Nas seções jogáveis de Bowser, é possível notar que ele tem vidas infinitas. Isso poderia explicar a sua durabilidade — isto é, até onde é possível, ou permitido, criar um contexto narrativo para o conceito de vidas extras no mundo do Mario.

Outro fato não muito comentado é que Bowser, assim como certas divisões de sua tropa, é proficiente em magia. E quando não é ele mesmo quem aparece com truques na manga, ele garante que algum mágico, como Kamek, seja designado a acompanhar a batalha final e lhe prestar o devido suporte quando necessário.

Em suma, Bowser continua vivo até hoje, e cada vez mais casca-grossa!
Eduardo Jardim

Natural de São Paulo (SP), Eduardo "Pengor" Jardim é um criador de conteúdo, cartunista e imaginauta. Criou o Reino do Cogumelo em 2007 e desde então administra e atualiza seu conteúdo, conquistando um prêmio Top Blog e passagens pela extinta Nintendo World.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem