Programa de cria√ß√£o de conte√ļdo da Nintendo encerra suas atividades

quinta-feira, 29 de novembro de 2018



J√° faz algum tempo que criadores de conte√ļdo no YouTube, quando se diz respeito a jogos da Nintendo, vem sofrendo certa dificuldade para publicar e monetizar seus v√≠deos. Isso devia-se ao programa de cria√ß√£o de conte√ļdo que a Nintendo criou em 2015, que restringia muito dos criadores nesta √°rea em particular.

O programa foi criado, na realidade, na inten√ß√£o de fazer com que usu√°rios inscrevessem seus canais como parceiros e assim seguir algumas (e n√£o poucas) regras de publica√ß√£o de seus v√≠deos, havendo limita√ß√Ķes de quais jogos cobrir, como estruturar seus v√≠deos e a monetiza√ß√£o seria parcializada entre o publicante e a Nintendo. E por sua vez, aqueles que n√£o faziam parte do programa, eram usualmente atingidos com flags de copyright da pr√≥pria companhia japonesa, afim de impedir a monetiza√ß√£o particular. N√£o √© exagero dizer que isso gerou muita controversa, n√£o √©?

Pois depois de muita discussão e plausível falta de suporte de criadores em todo o mundo, a Nintendo anunciou que estará encerrando as atividades do programa no fim de dezembro (e canais novos já não podem ser registrados ao programa à partir de hoje).



N√£o s√≥ isso, mas uma s√©rie de guidelines com r√©dias bem mais frouxas foram atualizadas em que eles permitem a cobertura e monetiza√ß√£o de qualquer jogo oficialmente lan√ßado, desde que voc√™ esteja usando c√≥pias leg√≠timas e tenha o controle criativo sobre o conte√ļdo que subir no YouTube (ou seja, incluindo coment√°rios ou meras modifica√ß√Ķes como uma abertura e qualquer tipo de edi√ß√£o). Eles permitem agora tamb√©m o uso de trailers e clipes de Nintendo Directs, se atenderem os requerimentos b√°sicos de controle criativo do usu√°rio como mencionado anteriormente.

Você pode conferir todos os detalhes nesta página.

N√£o √© s√≥ um passo na dire√ß√£o correta, mas como isso mostra uma mudan√ßa de ideologia de uma m√≠dia inteira que permite que jogos da Nintendo tenham muito mais publicidade do que j√° tinha antes, mesmo com as restri√ß√Ķes. O que acha da mudan√ßa, caro leitor? Comente abaixo.


    • Coment√°rios

  • Facebook ()
  • Google (0)
  • Disqus ()

0 coment√°rios:

Postar um coment√°rio