Ex-funcionário da Nintendo revela que o ambiente de trabalho na empresa não era nada "mágico"

sábado, 28 de abril de 2018

Com apenas 18 anos de idade, o programador e designer de video games britânico Giles Goddard entrou para a equipe da Nintendo para ajudá-los em vários projetos, como Star Fox, 1080º Snowboarding e até mesmo Super Mario 64. Ex-funcionário da empresa desde 2002 e atual fundador da Vitei (Steel Diver, 3DS), Goddard falou ao site Eurogamer sobre suas memórias de quando ainda trabalhava na Big N — mas adianta que as coisas dentro da firma não são exatamente um festival de magia e arco-íris que os fãs tendem a fantasiar.

O britânico diz que, enquanto funcionário da Nintendo, nunca sentiu que estivesse dentro de algo como A Fantástica Fábrica de Chocolate e que, entre os prazos rigorosos impostos pelos seus superiores, nunca sentiu que estivesse fazendo parte de algo grande.
"Não havia [senso de mágica]. E acredito que agora também não haja. É uma forma muito rígida e 'clínica' de trabalhar. Me impressiona a quantidade de criatividade que eles conseguem extrair daquele lugar, com Zelda e Mario. Você vai lá e só encontra tudo branco, com cubículos 'clínicos' e os sinais da hora do almoço, de ir para casa, e isso é tudo. Não entendo como sai a criatividade daquele lugar. Mas eles conseguem."
Giles enfatiza que o problema não eram as pessoas com quem costumava trabalhar — incluindo Shigeru Miyamoto, Katsuya Eguchi e Tsuyoshi Watanabe, os quais descreve como pessoas ótimas e extremamente talentosas —, mas sim a cultura old school do lugar.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (2)

2 comentários:

Eduardo Silveira disse...

Eita.

Eduardo Jardim disse...

Bota "eita" nisso!

Postar um comentário