Checkpoints foram implementados em Super Mario Maker após manifestação de usuários, diz Nintendo

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

A nova atualização de software disponibilizada para todos os usuários de Super Mario Maker nesta quarta-feira trouxe um recurso que vinha sendo bastante requisitado pelos jogadores: a possibilidade de inserir bandeirolas de checkpoint, ou marcadores de tela, em seus estágios. Em entrevista concedida ao site US Gamer, o produtor Takashi Tezuka e os co-diretores Yosuke Oshino e Yoshikazu Yamashita reconheceram que a ideia de oferecer novos Costume Mario e também de inaugurar o Event Courses - um modo que promove estágios feitos por parceiros da Nintendo - já existia desde o período em que estavam desenvolvendo o game. No entanto, eles só decidiram incluir a funcionalidade dos marcadores de tela devido à expressiva manifestação dos jogadores.

Segundo os desenvolvedores, este recurso não estava disponível logo no lançamento de Super Mario Maker porque na época eles não conseguiram encontrar uma forma de implementá-lo. Após perceber que o sistema de checkpoints era algo realmente importante para a comunidade de usuários do game, eles encararam a ideia com mais seriedade e acabaram encontrando uma maneira de colocá-la no jogo.


Outra revelação interessante feita pelos criadores de Super Mario Maker foi em relação à função de empilhar itens nos Blocos de Interrogação - outro recurso implementado na última atualização do game - que já existia em Super Mario Bros. (NES), e permite que Mario receba um item diferente ao atingir o bloco, dependendo de sua condição no momento: um Super Mushroom para o Mario pequeno, e uma Fire Flower para o Super Mario, por exemplo. A ideia original foi de um funcionário da Nintendo do Japão, chamado de Sr. Nakago, e foi ele mesmo que insistiu para que ela fosse inserida em Super Mario Maker, dizendo que "não seria Super Mario sem isso".

Falando de prováveis próximas atualizações para Super Mario Maker que tragam recursos pedidos por usuários, Tezuka salientou que a Nintendo está atenta a isso, e deseja que o maior número de pessoas possível se divirta com o game. Para isso, eles pedem para que os jogadores continuem se manifestando sobre o que desejam ver no game, mas infelizmente não podem prometer que todas as ideias propostas serão executadas.

Sobre a possibilidade da Nintendo lançar outros títulos no estilo "Maker", Tezuka reforçou que, desde o início, este conceito foi pensado para ser um sandbox de plataforma do Mario, e que ele não tem certeza que um "Zelda Maker", por exemplo, seria algo acessível e divertido de se jogar. E você, leitor(a), o que achou das declarações feitas pelos desenvolvedores de Super Mario Maker sobre a última atualização do game? Há outras funcionalidades que gostaria de ver implementadas em um futuro próximo? Comente!

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário