Miyamoto diz que confiança é fundamental para que estúdios ocidentais criem games de franquias Nintendo

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Quando se trata de entregar o desenvolvimento de um game novo de uma de suas maiores franquias à um estúdio externo, a Nintendo costuma ser muito cautelosa, e está com toda a razão, afinal erros podem significar uma mancha irreversível na reputação de determinadas séries. Ainda assim, nos últimos tempos a Nintendo tem produzido alguns games de suas grandes franquias em parceria com estúdios ocidentais de forma mais frequente. O excepcional Donkey Kong Country Returns (Wii) desenvolvido pela estadunidense Retro Studios, ou mesmo o recente sucesso Luigi's Mansion: Dark Moon (3DS), que foi responsabilidade da canadense Next Level Games, são um bom exemplo desta bem sucedida parceria entre Ásia e América. Em entrevista à revista Official Nintendo Magazine, Shigeru Miyamoto afirma que o nível de confiança é um fator primordial na hora de escolher uma desenvolvedora ocidental para criar um novo game da série Mario, por exemplo. Leia a declaração completa de Miyamoto sobre este assunto a seguir.

Eu acho que o fator principal é este nível de confiança que você mencionou. Nós construímos este nível de confiança com estas companhias e sabemos que podemos confiar nelas. Em segundo lugar, uma mudança em relação à nossa abordagem. Em outros tempos nós teríamos procurado estas companhias e perguntado o que cada uma poderia fazer de forma independente e então ajudaríamos conforme fosse preciso.

Mas agora nós queremos realmente trabalhar juntos. Particularmente, em Luigi's Mansion 2, a Nintendo foi a produtora do jogo. Nós chamamos eles [Next Level Games] de desenvolvedora second-party por estarem desenvolvendo o game mas nós estamos produzindo ele e é aí que este nível de confiança é construído.

Qual sua opinião a respeito do trabalho das desenvolvedoras ocidentais em títulos da série Mario, leitor(a)? Acha importante esta parceria cada vez maior da Nintendo com estúdios americanos? Comente.

    • Comentários

  • Facebook ()
  • Google (0)

0 comentários:

Postar um comentário